Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Oficina do Pacto discute mensuração de carbono em áreas de restauração

Publicado: Sexta, 23 de Setembro de 2016, 17h50 | Última atualização em Sexta, 23 de Setembro de 2016, 17h50

Em 12 de março de 2013 ocorreu no campus da USP/ESALQ em Piracicaba a "Reunião Técnica sobre Protocolo de Monitoramento de Carbono em Programas / Projetos de Restauração Florestal". No âmbito do Projeto Mata Atlântica II, o evento contou com participação de membros do Grupo de Trabalho Técnico do Pacto pela Restauração da Mata Atlântica, do Ministério do Meio Ambiente, bem como implementadores de projetos e especialistas em restauração florestal de universidades federais. Os objetivos principais foram o de discutir sobre a inclusão do monitoramento de estoques de carbono no protocolo de monitoramento dos projetos de restauração do Pacto. Para isso, foram abordados temas como as relações alométricas para o cálculo dos estoques de carbono e a viabilidade de coleta em campo dos dados necessários para realizar as estimativas. Foi promovida também uma discussão inicial sobre o papel do monitoramento remoto de estoques de carbono em áreas de restauração e a aplicabilidade das metodologias em larga escala. O resultado desta reunião foi incorporado à discussão de princípios ecológicos do protocolo atual do Pacto, atualmente em revisão por oficina em Campinas, nos dias 14 e 15 de março. A plenária, constituída de signatários do Pacto e membros dos Grupos de Trabalho Técnico e Econômico, apreciará as conclusões da oficina de Piracicaba e incorporá-los ao protocolo revisado.   MMA/SMCQ

Fim do conteúdo da página